EU VIVO A SELEÇÃO

COPA DO MUNDO, SELEÇÃO BRASILEIRA, FUTEBOL DE BASE, AO VIVO, JOGOS, ESCALAÇÕES, PALPITES ONDE A BOLA ROLA

no melhor jogo de Vini Jr. pela Seleção, Brasil “estreia” na Copa América 2024

A Seleção Brasileira precisou de dois jogos para fazer a sua “estreia” na Copa América 2024. Depois de um empate insosso com a Costa Rica, o técnico Dorival Júnior fez mexidas pontuais, mas o mais importante foi mesmo ter dado mais libertade para Vini Jr., o principal jogador do time. Foi do camisa 7 o protagonismo na vitória por 4 a 1 sobre o Paraguai.

+ Copa América 2024: onde assistir, seleções participantes, jogadores e regulamento

Vini Jr. teve a sua melhor atuação pela Seleção. (Foto: Conmebol)

Se no primeiro jogo, no 0 a 0 com a Costa Rica, Guilherme Arana, do Atlético-MG, não teve uma boma atuação, Wendell, do Porto, que assumiu a titularidade contra o Paraguai, deu muito bem conta do recado. E o mais importante, conseguiu entender melhor o jodo de Vini Jr.

+ Matheus Aquino: soberba prevalece, Seleção cai em armadilha da Costa Rica e tropeça na Copa América 2024

Com mais liberdade, o craque do Real Madrid passeou, encantou, foi objetivo e acertivo nos passes. E da sintonia com Lucas Paquetá, ex-parceiros de Flamengo, que o Brasil encontrou um pênalti assinalado pelo árbitro. Na cobrança, o camisa 8 mandou mal, para longe do gol.

Mas não demorou muito tempo para o próprio Paquetá deixar Vini na cara do gol, numa jogada iniciada pelo campeão europeu, para colocar o Brasil na frente.

Destaques de La Liga, Savinho e Vini Jr. tiveram noite afinada contra o Paraguai. (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images)

Depois disso, Vini seguiu o seu melhor repertório: teve drible desconcertante, jogadas ofensivas num curto espaço do campo e objetividade. Tanto é que rapidamente o Brasil chegou ao segundo gol, com Savinho, que foi outra novidade no time titular, assumindo o posto de Raphinha.

O terceiro gol brasileiro saiu de uma falha bizarra dos paraguaios, que em vez de tirarem a bola do campo de defesa, chutaram em cima de Vinícius Júnior. Talvez o gol mais fácil de sua carreira.

Fragilizado, o Paraguai ainda descontou no início da segunda etapa, um bonito chute de Alderete. Mas o brilho da dupla Savinho e Vini seguiu em campo, com direito a boas tramas, incluindo a do pênalti sofrido pelo ponta do Girona. Paquetá, que havia perdido a cobrança na primeira etapa, fechou a conta para o Brasil.

Ainda não dá para cravar uma melhora, como também não dava para decretar um fracasso depois da estreia sem sal contra a Costa Rica. O fato é que o trabalho de Dorival Júnior ainda está em fase inicial e muita coisa ainda vai render.

Brasil agora tem 4 pontos no Grupo D da Copa América. (Foto: Frederic J. Brown/AFP)

Mas a realidade é que, depois de jogos equilibrados contra as potências Inglaterra e Espanha, como contra os medianos Estados Unidos e México, e também contra a fraca Costa Rica, o Brasil de Dorival, enfim, fez um jogo em que não encontrou dificuldades.

Porém está claro que o time precisa de um coletivo arrumado, isso para que o diferenciado Vini Jr. consiga fazer o que sabe de melhor. Que venha a Colômbia!

Leia mais notícias do esporte paraibano no Jornal da Paraíba