EU VIVO A SELEÇÃO

COPA DO MUNDO, SELEÇÃO BRASILEIRA, FUTEBOL DE BASE, AO VIVO, JOGOS, ESCALAÇÕES, PALPITES ONDE A BOLA ROLA

Filhotes de Acará nascidos no Bioparque Pantanal são atrações em tanque itinerante – Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

Sempre trazendo novidades para os visitantes, o Bioparque Pantanal apresenta seus mais novos habitantes, filhotes de Acará-açu, de nome científico Astronotus crassipinnis. O animal é comumente encontrado em baías do Pantanal, mas também pode ser encontrado em porções lênticas de rios e riachos.

Os pequenos peixes nascidos no maior aquário de água doce do mundo, são frutos do trabalho de conservação desenvolvido no empreendimento e seus pais podem ser contemplados no tanque Margens dos rios.

Conhecido popularmente como Oscar, o peixe é a maior espécie de acará do Pantanal, podendo chegar a 25 centímetros de comprimento. Os filhotes apresentam o padrão de colorido muito diferente dos adultos, com o corpo escuro e a presença de numerosas manchas claras irregulares.

Curiosidade

Casal garante proteção dos ovos e filhotes. Foto: Rosana Moura.

Uma das características da espécie é o cuidado biparental, o que significa que o macho e a fêmea dividem o cuidado e a proteção dos ovos e dos filhotes. Quando sentem algum tipo de ameaça, os pais colocam os filhotes na boca para protegê-los.

Ambos os pais defendem o território contra intrusos para garantir a segurança dos filhotes. Esse cuidado é crucial para a sobrevivência dos pequenos, especialmente em seu habitat natural, onde os predadores são abundantes.

Bem-estar

Vários aspectos relacionados ao ambiente podem influenciar na reprodução dos animais, portanto a reprodução em ambientes sob cuidados humanos é o ápice do bem-estar animal. Conforme explica a diretora-geral do Bioparque Pantanal, Maria Fernanda Balestieri o empreendimento conta com uma equipe que realiza monitoramento e ajustes constantes para garantir o bem-estar de todo o plantel.

“Realizamos um trabalho integralizado entre as equipes do Sistema de Suporte à Vida (SSV), manejo, nutrição, sanidade e bem-estar animal, tornando o trabalho de conservação uma realidade constante no empreendimento”.

Rosana Lemes, Comunicação Bioparque Pantanal
Foto: Lara Miranda